É uma área da odontologia voltada para os adolescentes, definidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como aqueles pacientes com idade entre 10 e 20 anos. De acordo com o órgão, esse é um período fundamental da vida, pois representa a transição da infância para a idade adulta e é caracterizado por diversas mudanças metabólicas e hormonais.

Do ponto de vista odontológico, a adolescência representa a finalização do desenvolvimento da arcada dentária, com a erupção dos 32 dentes permanentes. Por conta disso e do próprio amadurecimento, há intensas modificações faciais, as quais podem levar ao desenvolvimento de problemas ortodônticos, alterações periodontais, cáries   e halitose.

Nesta fase, embora a prevalência de cárie caia bastante, o fato de neste período da vida ocorrer modificações em padrões de dieta (acaba sendo uma dieta mais cariogênica), a higiene oral nesta fase é muitas vezes comprometida, pela falta de regularidade nas alimentações, o tempo fora de casa, o excesso de atividades, e o menor controle dos pais. E ainda maiores superfícies dentais erupcionando, imaturidade dental (dentes mais porosos), uso de aparelhos ortodônticos, torna-se imperativo reforçar o enfoque preventivo, orientando dieta e medidas de remoção de biofilme dental (placa dental).

Todos esses aspectos evidenciam a necessidade de uma especialidade que esteja atenta a todas as características da idade e seja livre de preconceitos e estereótipos sobre comportamento. Por isso, a chamada odontohebiatria tem conquistado cada vez mais espaço na odontologia mundial, uma vez que ela se preocupa justamente com esse delicado período do crescimento e suas possíveis consequências à saúde oral e à vida futura dos jovens pacientes.

Como em qualquer outra área, o profissional tem que ter conhecimento das atitudes e comportamentos específicos daquela idade ou grupo, e ser capaz de conquistar o adolescente. Uma atitude que se deseja é que o adolescente sinta que pode confiar no profissional e encontre nele um parceiro para tirar dúvidas e dividir seus anseios em relação ao processo saúde-doença.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *